Velocidade de Sedimentação



(globular ou sanguínea) (fr. vitesse de sédimentation globulaire ou sanguine; ing. erithrocyte sedimentation rate). Velocidade da queda dos eritrócitos existentes no sangue tornado incoagulável (citratado) e colocado num tubo estreito, graduado, vertical. A velocidade de sedimentação é medida em jejum, na maior parte dos casos pelo método de Westergren. Exprime-se pela altura em milímetros da coluna de eritrócitos que sedimentaram em 1, 2 e 24 horas. O limite normal é de 3 a 6 mm na primeira hora e de 8 a 16 mm na segunda hora. A velocidade de sedimentação aumenta moderadamente em certos estados fisiológicos (gravidez, idade avançada). Em muitos estados patológicos existe um claro aumento da velocidade de sedimentação: processos inflamatórios (infecciosos e não infecciosos), doenças acompanhadas por perturbação da concentração de proteínas plasmáticas, de destruição tecidual. O aumento da velocidade de sedimentação persiste muitas vezes durante várias semanas após a cura da doença que a causou. A velocidade de sedimentação pode estar diminuída na poliglobulia, na insuficiência cardíaca e em caso de distonia neurovegetativa. As medições repetidas permitem apreciar a evolução de um estado patológico. Abrev.: VS, VSG. Sin. de tempo de sedimentação.





Fonte: CLIMEPSI






CONSULTA DO GLOSSÁRIO

Encontre a explicação que procura


A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W  X  Y  Z 



PESQUISA NO GLOSSÁRIO

Encontre a explicação que procura