Utentes

Menopausa: A idade dos calores

Com o anunciar da menopausa chegam os afrontamentos, vagas de calor ascendentes, que começam no peito e avançam em direcção à cabeça. O rosto fica avermelhado, como se escaldasse, e manchas vermelhas podem surgir no peito, no pescoço e nos braços.



Menopausa: A idade dos calores

Duram apenas alguns segundos ou minutos, mas os afrontamentos constituem a face mais visível de que o relógio biológico anunciou a chegada da menopausa. Esta pode constituir um estado mais ou menos perturbador na vida de uma mulher. Cada mulher vive a menopausa de uma forma diferente: algumas atravessam esta fase de mudança praticamente sem sintomas, enquanto outras a vivem de uma forma muito conturbada.


A irregularidade dos períodos menstruais é o factor que anuncia a menopausa. É comum que as regras sofram alterações na sua intensidade, tornando-se mais ligeiras ou mais intensas, o que acontece gradualmente até, finalmente, cessarem. No entanto, pode acontecer que o fim da menstruação seja súbito, sem aviso prévio. Trata-se de uma consequência das flutuações ovulatórias: os níveis de estrogénios entram em declínio, os ovários deixam de produzir óvulos e, em consequência, a fertilidade vai diminuindo.


Com os níveis de estrogénios em queda emerge outro dos sintomas comuns da menopausa, porventura o que mais incómodo causa: os afrontamentos. São vagas de calor ascendentes, que começam no peito e avançam em direcção à cabeça. A baixa súbita de estrogénios interfere, de uma forma não totalmente esclarecida, com o hipotálamo, que é o nosso termóstato. A informação é que o organismo se deve libertar de "calor" e dá-se uma dilatação mais rápida dos vasos sanguíneos, pelo que a temperatura da pele aumenta.


O rosto fica avermelhado, como se escaldasse, e manchas vermelhas podem surgir no peito, no pescoço e nos braços. O aumento da temperatura faz também suar, o que pode desencadear calafrios e uma sensação de fraqueza e até desmaio.


Duram, normalmente, entre 30 segundos a alguns minutos, mas a frequência e a duração dos afrontamentos variam de mulher para mulher. Tanto podem ocorrer de hora a hora como ocasionalmente, tanto podem manter-se por um ano como nem sequer se manifestarem.


Quando estão presentes podem ter como consequência os suores nocturnos. A mulher acorda encharcada e sentindo arrepios, após o que é frequente ter dificuldade em adormecer ou em atingir o sono profundo. Estas irregularidades no sono estão, muitas vezes, na origem de alterações no humor, além de poderem afectar a saúde em geral.


São sintomas suficientemente perturbadores associados às alterações emocionais relacionadas com a menopausa: a irritabilidade é a face mais notória desse estado de espírito num corpo a braços com a mudança.


Os sintomas da menopausa tornam, por isso, necessária uma intervenção no sentido de aliviar o seu impacto sobre o bem-estar da mulher.


Existem várias terapias disponíveis, mas existem alguns cuidados que a própria mulher pode adoptar no sentido de aliviar este desagradável sintoma. Para atenuar os efeitos dos afrontamentos, é útil vestir-se em camadas, que se retiram à medida que o calor vai subindo ao rosto. Deve tentar evitar factores que podem ajudar a desencadear os afrontamentos - comida e bebidas quentes, ambientes quentes, álcool, cafeína, picantes e tabaco. A prática de exercício físico também tem efeitos na diminuição dos afrontamentos e vantagens em relação a aumento de peso e síndroma metabólico.









Nota: Os Médicos têm que fazer login para pesquisar informação restrita.