Utentes

Conjuntivite: Olhos sensíveis

Ficam sensíveis os olhos quando sofrem de conjuntivite: vermelhos e lacrimejantes, causam comichão e intolerância à luz. E as causas podem ser muitas: vírus, bactérias e alergias são as mais comuns. O incómodo é grande, o contágio possível mas a visão raramente é afectada.



Conjuntivite: Olhos sensíveis

A conjuntivite é bem conhecida de todos aqueles que são pais e cujos filhos frequentam creches e infantários: é que basta uma criança com esta inflamação ocular para logo surgirem muitas mais... É que a conjuntivite provocada por vírus e bactérias é muito contagiosa: quando se declara num só olho estende-se facilmente ao outro através do toque, tal como passa de criança em criança quando estão em contacto próximo, interagindo umas com as outras.


O que está em causa é uma inflamação da conjuntiva, a membrana transparente que cobre parte do olho. Quando em contacto com vírus, bactérias, pólenes, químicos ou corpos estranhos, surgem os sintomas da inflamação: vermelhidão, maior produção de lágrimas, comichão, sensibilidade à luz, visão nublada e produção de muco, mais ou menos espesso. É comum, ao acordar, alguma dificuldade em abrir os olhos, com as pálpebras a parecerem coladas.


Também comum é a sensação de areia nos olhos.


 


Conjuntivites há muitas


Estes são sintomas partilhados pelas diversas formas de conjuntivite: viral, bacteriana e alérgica são as principais, mas também pode ficar a dever-se ao derrame de um produto agressivo sobre o olho ou à agressão de um objecto. E ainda, mas raramente, nos recém-nascidos devido a imaturidade do canal lacrimal ou a uma doença sexualmente transmissível contraída durante o parto.


Neste caso particular, designado como oftalmia neonatal, o que acontece é que, estando a mãe infectada com clamídia ou gonorreia, o bebé entra em contacto com as bactérias causadoras dessas doenças infecciosas, desenvolvendo uma forma grave de conjuntivite.


Quer a conjuntivite viral, quer a bacteriana podem declarar-se apenas num olho ou em ambos, com uma diferença clara ao nível do muco produzido: quando a causa é um vírus, esse muco apresenta-se mais fluido e transparente, como água, enquanto se a causa é uma bactéria surge mais espesso e com uma cor entre o amarelo e o verde.


Ambas podem estar associadas a constipações e são ambas muito contagiosas. Tanto podem afectar os olhos infantis como os adultos, se bem que a conjuntivite bacteriana seja mais frequente nas crianças.


Já a conjuntivite alérgica afecta os dois olhos, na medida em que são expostos em simultâneo à substância que desencadeia a alergia. Nesta altura do ano, a responsabilidade é muito provavelmente do pólen, dado que as árvores e demais plantas se encontram em plena época de reprodução (polinização).


Perante o pólen, que viaja à boleia do vento e dos insectos, o sistema imunitário (conjunto de defesas do organismo) reage como se estivesse a ser atacado e liberta uma substância inflamatória - a histamina.


[Continua na página seguinte]









Nota: Os Médicos têm que fazer login para pesquisar informação restrita.