Utentes

Olho Vermelho

O olho vermelho é um dos sinais da conjuntivite, uma inflamação muito comum entre adultos e crianças. Vírus e bactérias são algumas das causas, mas em tempo de alergias o pólen também pode ser responsável pelo incómodo.



Olho Vermelho

Se ao acordar sentir dificuldade em abrir um ou ambos os olhos, como se as pálpebras tivessem sido coladas, isso pode muito bem ser conjuntivite.


É que este é um dos sinais mais frequentes desta inflamação da conjuntiva - a membrana que cobre toda a superfície ocular. É uma membrana transparente, mas, quando inflamada ou infectada, fica vermelha: é que os vasos sanguíneos dilatam-se, “pintando” o branco do olho.


Uma sensação de areia no olho, acompanhada de comichão, é outro dos sintomas mais comuns da conjuntivite. A ele se junta sensibilidade à luz, bem como uma maior produção de lágrimas, aumento das “secreções” que tanto podem ser aquosas como mais espessas e assumir um tom amarelo-esverdeado.


O muco é mais abundante durante a noite, acumulando-se e produzindo um “efeito de cola”: daí que, ao acordar, possa ser difícil abrir o olho inflamado.


A diferença na cor e na espessura do muco é explicada pelo facto de a conjuntivite tanto poder ser causada por um vírus como por uma bactéria: se for de origem viral, o líquido é mais aquoso, enquanto se for de origem bacteriana é mais denso.


Vírus e bactérias não são as únicas fontes da inflamação ocular: a conjuntivite também pode ter uma origem alérgica, o que a torna mais comum na Primavera, altura do ano em que os pólenes andam à solta pelo ar, facilmente entrando em contacto com os olhos. Existe também a conjuntivite irritativa, que resulta, por exemplo, da acção de um agente químico, corpo estranho no olho, entre outras causas.


Nos bebés, a conjuntivite pode ter outras razões: ou a imaturidade do canal lacrimal ou, no caso de a mãe ter uma infecção genital, ser uma conjuntivite contraída durante o parto.


Neste caso particular, designado como oftalmia neonatal, o que acontece é que, estando a mãe infectada por exemplo com clamídia ou tendo gonorreia, o bebé entra em contacto com as bactérias causadoras dessas infecções, podendo desenvolver uma forma potencialmente grave de conjuntivite.


[Continua na página seguinte]









Nota: Os Médicos têm que fazer login para pesquisar informação restrita.